15 de setembro é Dia do Ishikarinabe!

“Que dia é hoje?” – Capítulo 44

O naberyōri (鍋料理) ou nabemono (鍋もの) é o nome genérico dos pratos quentes preparados na panela (nabe). São pratos muito apreciados pelos japoneses no inverno. Existem diversos tipos de naberyōri, como o sukiyaki, shabu shabu, chankonabe e as variações de cada região do Japão, com seus ingredientes típicos.

Na província de Hokkaido, mais especificamente na municipalidade de Ishikari e região, há um naberyōri típico, o ishikarinabe, que tem o salmão de Hokkaido como ingrediente principal e caldo a base de missô (pasta de soja fermentada). Utilizam-se diversos yasai (verduras e legumes), como daikon, cebola, repolho, shitake, cenoura, com uma pitada de pimenta “sanshō” (山椒) como toque final.

Para promover este prato, foi montada uma comissão chamada Akiaji no Kai (あき味の会), na cidade de Ishikari, e a data 15 de setembro foi escolhida, em 2008, como o Dia do Ishikarinabe, pois, além de ser período ideal de pesca de salmão, foi criado um trocadilho numérico para 9/15. 9 é “ku” em japonês. 1 é ichi, então “i”. Cinco é “go”, que pode ser lido como “ko”. Assim, 915 poderia ser lido como “kuigoro” (食いごろ), que significa “momento ideal para comer”, ou “kuini ikou (食いに行こう)”, que seria “vamos lá comer”.

O salmão em japonês é “sake” ou “shake”. Já o termo “akiaji” é como o peixe é chamado na região de Hokkaido, sendo uma palavra que se originou da língua do grupo étnico Ainu.

Na verdade, o salmão (sake) tradicionalmente consumido pelos japoneses, é diferente da espécie que chamamos de salmão no Brasil. Se pensarmos enquanto taxonomia (biologia), todos seriam da ordem dos Salmoniformes e da família dos Salmonidae.

As espécies tradicionalmente consumidas no Japão são o shirozake (Oncorhyncus keta) nacional ou o benizake (Oncorhyncus nerka), trazidos da Rússia ou do Alaska. Na época, seria inconcebível pensar em consumir salmão cru, por causa dos parasitas. Então, em Hokkaido, se consumia uma espécie de sashimi congelado de sake, chamado de ruibe (ルイベ) ou o masuzushi, feito com truta curtida no vinagre.

A situação mudou com a entrada do salmão atlântico (Salmo salar), da Noruega e, posteriormente, o ginzake (Oncorhyncus kisutsh), do Chile.

O ishikarinabe recebeu o nome do Rio Ishikari (石狩川, Ishikarigawa), o mais longo de Hokkaido e o terceiro mais longo do Japão, onde os sake retornam no período da desova. Este prato é baseado na refeição dos pescadores, que colocavam pedaços grandes de salmão além de restos e miúdos de peixes no missoshiru (sopa de missô) junto com yasai. O restaurante Kindaitei (金大亭), fundado em 1880, “gourmetizou” este prato dos pescadores, adicionando yasai de origem ocidental, como o repolho ou a cebola, além de adicionar a pitada de pimenta sanshō.

Fugindo um pouco do assunto, em 1975, foi lançada uma canção Enka de sucesso chamada “Ishikari Banka”, interpretada por Mirei Kitahara. O título se traduz como “Elegia (poesia triste, melancólica) de Ishikari”. O palco desta música é Otaru, na região da baía de Ishikari, e descreve a vida de um pescador de arenque que tem um grande sonho, mas não consegue alcançá-lo.

Na letra desta canção, encontramos o nome “Kasatomaru”, o navio que trouxe o primeiro grupo de imigrantes oficiais do Japão para o Brasil. O Kasatomaru foi construído na Inglaterra, foi utilizado pelos russos na Guerra Russo-Japonesa (1904), passou para a marinha japonesa e transportou imigrantes para o Havaí (1906) e para o Brasil (1908) e, posteriormente, passou a ser usado como navio cargueiro / pesqueiro até ser afundado pela União Soviética em 1945, durante a Segunda Guerra Mundial.

 


 

Veja também nossos artigos anteriores:

13 de agosto – Hakodate Yakei (Capítulo 23)

31 de agosto – Dia do Yasai (Capítulo 33)

Livraria Virtual

ACBJ - Aliança Cultural Brasil-Japão

Aliança Cultural Brasil-Japão
Unidade Vergueiro
Cursos de língua japonesa, português para japoneses e artes orientais.
R. Vergueiro, 727 - 4º andar
Liberdade - 01504-001
São Paulo - Tel.: (11) 3209-6630
Centro Cultural Aliança
Unidade Pinheiros
Cursos de língua japonesa, português para japoneses e artes orientais.
R. Dep. Lacerda Franco, 328
Pinheiros - 05418-001
São Paulo - Tel.: (11) 3031-5550



© Aliança Cultural Brasil Japão
Todos os direitos reservados
by hkl interactive media