17 de agosto: emissão da primeira nota de 1000 ienes

No dia 17 de agosto de 1945, começou a circulação da primeira cédula de 1000 ienes no Japão, num contexto de inflação após a Segunda Guerra Mundial. Porém, esta deixou de ter validade logo no ano seguinte, devido às medidas de estabilização da inflação, que incluía a substituição das cédulas para o “novo” iene, conhecidas como “série A” (A号券).

O rosto estampando na cédula de 1945 era a do lendário príncipe Yamato Takeru, da Dinastia Yamato, cuja história é contada nos livros Kojiki e Nihon Shoki (Crônicas do Japão), os dois livros de História mais antigos do Japão, datados respectivamente de 712 e 720 d.C. Nesta época, 1000 ienes era a cédula de maior valor do Japão.

A segunda nota de 1000 ienes tem estampada a imagem de Shōtoku Taishi (Príncipe Shōtoku), político do Período Asuka, que se tornou regente no ano de 593, durante o domínio da Imperatriz Suiko. A Constituição dos Dezessete Artigos (十七条憲法), datada do ano 604 é atribuída a ele. Esta cédula, que fazia parte da “série B” (B号券), entrou em circulação em 1950.

Não existe nota de 1000 ienes na chamada “série A”, de 1946. Mas o Príncipe Shōtoku estampava a cédula de maior valor na época, que era a de 100 ienes.

O fim da década de 1950 mais a década de 1960 foi o período conhecido como o “Milagre Econômico Japonês” (高度経済成長). Foi nesta época que entraram em circulação as cédulas da “série C” (C号券), sendo criadas as cédulas de 10 mil ienes e de 5 mil ienes, ambas com a imagem de Shōtoku Taishi. O “rosto” da nota de 1000 ienes neste período foi o de Ito Hirobumi, o Primeiro Ministro do Japão, assumindo o cargo em mais três gestões. Vejam que, até esta época, havia a predominância de governantes e políticos nas notas de maior valor do Japão.

Esta situação mudou em 1984, com a chegada da “série D” (D号券), quando intelectuais (文化人,bunkajin) passaram a ilustrar as cédulas japonesas: Fukuzawa Yukichi, fundador da Universidade Keio, para a cédula de 10 mil ienes; Nitobe Inazō, educador conhecido pelo livro “Bushidō” para a nota de 5 mil ienes; e o consagrado escritor, autor de “Eu Sou um Gato”, “Botchan” e “Sanshiro”, Natsume Sōseki, para a nota de mil ienes. No ano 2000, foi lançada também uma nota de 2 mil ienes, com a imagem do portão principal (Shureimon), do Castelo de Shuri, de Okinawa.

Atualmente está em circulação a “série E” (E号券), com um novo design para a nota de Fukuzawa para 10 mil ienes, e a escritora Higuchi Itiyō para a nota de 5 mil ienes, tornando-se a primeira mulher a ter seu rosto numa cédula japonesa. A atual cédula de 1000 ienes é de Noguchi Hideyo, médico bacteriologista, conhecido pelas suas pesquisas sobre sífilis e febre amarela. Noguchi esteve no Brasil e há um busto em sua homenagem na cidade de Campinas, próximo ao Instituto Cultural Nipo Brasileiro.

A próxima mudança de cédula está prevista para o ano de 2024, mantendo-se um ciclo de 20 anos. Os novos rostos das cédulas de 10 mil, 5 mil e mil ienes serão respectivamente: Shibusawa Eiichi, o “Pai do Capitalismo Japonês”; Tsuda Umeko, pioneira da educação para mulheres e fundadora da atual Tsuda University; e o bacteriologista Kitasato Shibasaburō, descobridor do agente infeccioso da peste bubônica.

(Todos os nomes citados seguem a forma japonesa: sobrenome + nome.)

Livraria Virtual

ACBJ - Aliança Cultural Brasil-Japão

Aliança Cultural Brasil-Japão
Unidade Vergueiro
Cursos de língua japonesa, português para japoneses e artes orientais.
R. Vergueiro, 727 - 4º andar
Liberdade - 01504-001
São Paulo - Tel.: (11) 3209-6630
Centro Cultural Aliança
Unidade Pinheiros
Cursos de língua japonesa, português para japoneses e artes orientais.
R. Dep. Lacerda Franco, 328
Pinheiros - 05418-001
São Paulo - Tel.: (11) 3031-5550



© Aliança Cultural Brasil Japão
Todos os direitos reservados
by hkl interactive media