1964: Bruxas do Oriente

“Hoje é Dia de Cultura Japonesa!” – Capítulo 69

No dia 23 de outubro de 1964, a seleção japonesa de vôlei, conhecida como “As Bruxas do Oriente” (東洋の魔女, Tōyō no Majo) conquistou o ouro nas Olimpíadas de Tóquio daquele ano, tornando-se as primeiras campeãs olímpicas do vôlei feminino.

O vôlei, masculino e feminino, tornou-se esporte olímpico nos jogos de 1964, em Tóquio, juntamente com o judô masculino. O vôlei também foi o primeiro esporte coletivo a ser disputado por mulheres nas Olimpíadas.

Desde então, o Japão conquistou 9 medalhas, sendo 1 ouro, 1 prata e 1 bronze no masculino, e 2 ouros, 2 pratas e 2 bronzes no feminino. Devido aos excelentes resultados, até a década de 1970, o vôlei era considerado 日本のお家芸 (Nihon no oiegei), ou seja, a especialidade da casa (do Japão).

O apelido Tōyo no Majo (Bruxas do Oriente) foi dado originalmente para o time feminino de vôlei Nichibō Kaizuka (日紡貝塚) que conseguiu a proeza de 22 vitórias consecutivas durante excursão à Europa, em 1961. Posteriormente este time tornou-se a base da seleção japonesa de vôlei.

O time (e a seleção) era treinado pelo lendário técnico Hirofumi Daimatsu, conhecido como “Oni no Daimatsu” (鬼の大松). Normalmente preferimos traduzir “oni” como ogro, mas, neste caso, seria “Daimatsu, o diabo (ou demônio)”, pois ele era conhecido pelo seu treinamento extremamente rigoroso, mesmo com o time feminino.

Em 1962, foi realizada a 4ª edição do Campeonato Mundial de Vôlei Feminino. A seleção japonesa teve a primeira participação no Campeonato Mundial de 1960, realizado no Brasil, conquistando o vice-campeonato, mesmo sendo estreante. Assim, o mundo estava de olho em até onde o Japão conseguiria fazer frente à União Soviética, soberana no esporte, que buscava o tetracampeonato jogando em seu país, na capital Moscou. O Japão surpreendeu, derrotando as soviéticas na final. Foi a primeira conquista japonesa num campeonato mundial de esporte coletivo com bola.

Após o mundial, as atletas estavam planejando seus casamentos e Daimatsu também havia anunciado a sua retirada do esporte. Porém, o vôlei virou modalidade olímpica e o Japão todo clamou para que as “bruxas” continuassem por mais dois anos.

Seis países participaram do vôlei feminino nas Olimpíadas de 1964: Japão, União Soviética, Polônia, Romênia, Estados Unidos e Coreia do Sul. Pelo regulamento, todos jogavam contra todos. Tanto Japão quanto União Soviética venceram todas as suas quatro partidas iniciais, mas o Japão havia perdido um set para a Polônia. A União Soviética estava com a campanha perfeita, vencendo todas as adversárias por 3 x 0. E, finalmente, aconteceu o confronto direto entre as soviéticas e as japonesas no último dia de competição.

O Japão havia treinado uma estratégia totalmente defensiva com destaque ao “kaiten reshiibu” (回転レシーブ) ou, recepção com rolamento, em tradução livre. O Japão venceu os 2 sets iniciais com tranquilidade, mas, no terceiro, a União Soviética mostrou reação após o Japão estar a um passo do título, abrindo 14 x 9. As soviéticas encostaram em 14 x 13, até que, por um erro adversário, as japonesas conquistaram o 15º e decisivo ponto, subindo ao lugar mais alto do pódio com 3 sets a 0 sobre a poderosíssima União Soviética.

A audiência televisiva desta partida chegou a 66,8%, segundo a empresa Video Research, ou até 85%, segundo outros dados. É o evento esportivo com maior audiência televisiva em toda a história do Japão. Como curiosidade, o 2º nesta lista é o jogo Japão x Rússia (fase de grupos) e o 3º é Alemanha x Brasil (final), ambos pela Copa do Mundo de Futebol de 2002, realizada no Japão e na Coreia do Sul.

Devido ao grande sucesso das Bruxas do Oriente, surgiram o mangá shōjo “Attack No. 1”, que posteriormente virou anime, e o seriado de televisão “Sign wa V!”, também baseado em mangá. Ambos têm o vôlei feminino como tema.

Outra consequência positiva do título de 1964 foi a popularização do “Mamasan Volley”. As mulheres com mais de 25 anos, muitas delas já mães, passaram a desfrutar do vôlei como um hobby, retomando atividades sociais que eram restritas após o casamento.

O vôlei feminino do Japão ainda conquistaria o segundo ouro olímpico em 1976, o tricampeonato do Campeonato Mundial em 1962, 1967 e 1974, e a Copa do Mundo em 1977. O vôlei masculino japonês conquistou o ouro nas Olimpíadas de 1972.

Posteriormente, o Japão perdeu força no vôlei, em parte devido à mudança de regulamento, que passou a favorecer atletas com maiores estaturas.

Os “idols” (cantores e artistas pop) da agência Johnny’s têm uma forte ligação com o vôlei. A Copa do Mundo de Vôlei é um dos três eventos mais importantes da modalidade e, desde 1977, é realizado sempre no Japão. Desde 1995, a agência Johnny’s passou a lançar um novo grupo (boy band) para cantar a música tema da Copa. Começou com o grupo V6, que tem 6 membros como um time de vôlei. A letra V, de V6, possui vários significados, como “Vitória” ou “Voleibol”. Os demais idols que participaram da Copa são: Arashi (1999), NEWS (2003), Hey! Say! JUMP (2007), NYC boys (GP de 2009), Sexy Zone (2011 e 2015) e Johnny’s WEST em 2019.

 


 

Vejam também nossos artigos anteriores:

17 de julho – Nadeshiko (Capítulo 3)

11 de agosto – Gambare (Capítulo 21)

8 de setembro – Naomi Osaka (Capítulo 39)

24 de setembro – Naoko Takahashi (Capítulo 51)

Livraria Virtual

ACBJ - Aliança Cultural Brasil-Japão

Aliança Cultural Brasil-Japão
Unidade Vergueiro
Cursos de língua japonesa, português para japoneses e artes orientais.
R. Vergueiro, 727 - 4º andar
Liberdade - 01504-001
São Paulo - Tel.: (11) 3209-6630
Centro Cultural Aliança
Unidade Pinheiros
Cursos de língua japonesa, português para japoneses e artes orientais.
R. Dep. Lacerda Franco, 328
Pinheiros - 05418-001
São Paulo - Tel.: (11) 3031-5550



© Aliança Cultural Brasil Japão
Todos os direitos reservados
by hkl interactive media