Palavra • Economia

 

A atual situação econômica japonesa se deve a diversos fatores que influem no desenvolvimento de um país. Entre eles estão: a preocupação com as necessidades dos trabalhadores, a evolução tecnológica que contribui para um fluxo cada vez mais crescente de informações e o avançado estágio de industrialização. Não podemos esquecer a importância dada ao serviço público (transporte, educação, saúde, etc.) que contribui para o rápido progresso nacional. Mesmo assim, até hoje o arquipélago enfrenta inflações que desestabilizam sua economia.

 

Alguns anos após o término da Segunda Guerra Mundial, o Japão passou por períodos caóticos até chegar à reconstrução. O país estava devastado, os alimentos eram escassos, e a inflação crescia. Com a derrota, o país perdeu todos os territórios além-mar conquistados e a população aumentou 2,4 vezes. Com o auxílio dos Estados Unidos, o Japão conseguiu restabelecer o PNB (Produto Nacional Bruto) entre os anos de 1934 e 1936 e restaurar sua renda per capita a partir de 1954.

 

A nova constituição, que previa a desmilitarização, trouxe benefícios à economia com a diminuição dos gastos com equipamentos bélicos. A redistribuição da terra e a criação de sindicatos deram aos trabalhadores novos incentivos e, como resultado, houve crescimento constante nos salários. O carvão e o aço tornaram-se principais alvos da produção industrial e, mais tarde, o setor de bens de consumo também começou a se desenvolver. O investimento das indústrias privadas em tecnologia fez a economia se expandir nas décadas de 50 e 60, tornando os produtos japoneses mais competitivos no mercado mundial.

 

 

O crescimento relâmpago da economia gerou desequilíbrio no setor agrícola e nas pequenas empresas. Houve aumento nos preços dos bens de consumo, atraso na construção de instalações públicas e privadas, destruição do meio ambiente e migração da população rural para as áreas urbanas. Na década de 70, o mundo passou por uma crise inflacionária causada pelo sistema monetário internacional. Nesta época o Estados Unidos suspendeu a conversão do dólar em ouro, e as taxas cambiais oscilavam no mundo todo. A crise do petróleo em 73 também contribuiu para o aumento da inflação no Japão. As conseqüências desta época difícil ainda perduram no quadro econômico atual.

 

Nos anos 80, a queda de consumo barateou o preço do petróleo. O aumento da exportação e o investimento nos setores privados também contribuíram para o retorno da prosperidade econômica. Em 1985 as principais nações do mundo se uniram numa conspiração a fim de baixar o valor do dólar (a deflação tornou o Japão o país mais credor do mundo). Apesar de todo esforço e empreendimento japonês a fim de estabilizar a economia, o país ainda sofre com carências internas que pouco a pouco são corrigidas.

Livraria Virtual

ACBJ - Aliança Cultural Brasil-Japão

Aliança Cultural Brasil-Japão
Unidade Vergueiro
Cursos de língua japonesa, português para japoneses e artes orientais.
R. Vergueiro, 727 - 5 º andar
Liberdade - 01504-001
São Paulo - Tel.: (11) 3209-6630
Aliança Cultural Brasil-Japão
Unidade São Joaquim
Cursos de língua japonesa, português para japoneses e artes orientais.
R. São Joaquim, 381 - 6º andar
São Joaquim - 01508-001
São Paulo - Tel.: (11) 3209-9998 ou (11) 3209-6420
Centro Cultural Aliança
Unidade Pinheiros
Cursos de língua japonesa, português para japoneses e artes orientais.
R. Dep. Lacerda Franco, 328
Pinheiros - 05418-001
São Paulo - Tel.: (11) 3031-5550



© Aliança Cultural Brasil Japão
Todos os direitos reservados
by hkl interactive media